O pastor e as bruxas (Versão A)

APL 3090

No dia 20 de Maio de 1927, pelas 2 horas da madrugada, no lugar da Ribeira, termo de Mogo de Ansiães, estava o senhor Manuel Maria Canelhas deitado na sua cabana de pastor feita de palha, quando lhe apareceram duas mulheres a pedir para as deixar deitar junto dele. Mas o senhor não aceitou, pois percebeu que elas eram bruxas e o que queriam era ir jogar às cambalhotas com ele para um lameiro que se encontrava perto da sua cabana. Então as feiticeiras fizeram parte que se iam embora.
Entretanto, o pastor adormeceu, pois já era muito tarde. Quando viram que adormeceu, fizeram a sua vingança: abriram a cancela e deitaram as ovelhas para uma vinha que se encontrava ali perto. Mas as ovelhas ficaram tão assustadas que não comeram nada, pois a presença das bruxas era fatal para elas.
Quando o pastor acordou e deu pela falta das suas ovelhas ficou muito aborrecido, mas pensou logo que deviam ter sido as bruxas e tratou de ir procurá-las. Quando as encontrou e quando as ovelhas viram o seu pastor, começaram logo a comer, porque estavam cheias de fome.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , p.191

Ano2004

Place of collection Mogo De Malta, CARRAZEDA DE ANSIÃES, BRAGANÇA

InformanteOrlando Augusto Lages (M), 68 y.o.,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications