O rapaz e o castanheiro

APL 981

Um rapaz servia em casa de um lavrador abastado. Numa tarde de Verão, andava o rapaz com as ovelhas pelo campo e, como estava, muito calor, encostou-se à sombra de um pequeno castanheiro. Este, que era delgado, não aguentou o peso e partiu-se. O rapaz ficou cheio de medo, pois o patrão, quando descobrisse, certamente o castigaria.
No dia seguinte, o patrão perguntou-lhe se sabia quem tinha partido o castanheiro. O moço disse que não sabia. Mas o patrão, manhoso como era, disse:
– As ovelhas disseram-me que foste tu.
Mesmo assim, o rapaz continuou a negar.
Nesse dia, quando voltou ao campo com as ovelhas, levou uma guita e com ela atou as duas partes do castanheiro, tentando assim remediar o mal feito.
Como castigo por ter mentido, daí a uns dias Deus levou-o para o outro mundo com uma grande febre. O castanheiro entretanto recuperou e cresceu, tornando-se o maior daquela aldeia.

Fonte Biblio AA. VV., - Literatura Portuguesa de Tradição Oral s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , p.CE3

Ano2000

Place of collection Semelhe, BRAGA, BRAGA

ColectorJosé Leon Machado (M)

InformanteFrancelina Machado (F), 67 y.o., Semelhe (BRAGA) BRAGA,

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications