O roubo dos burros

APL 3616

Contavam os mais antigos que os mouros, noutros tempos, viviam na torre da vila e dali mandavam em todas estas terras à volta. A mulher do rei mouro, que era muito má, quando queria chamar as pessoas para que fossem trabalhar para ela, tocava uma sineta e as pessoas então diziam:
    — A dona chama! A dona chama!
    E destas palavras ficou o nome Torre de Dona Chama.
    Um dia, o povo, farto de ser mandado pelos mouros, pediu ao rei cristão que viesse libertá-lo daquele jugo. O rei cristão veio no dia da festa da terra e resolveu pôr em prática um plano infalível. Mandou convidar o rei mouro para a cerimónia da bênção do pão, ao que este acedeu, comparecendo com toda a sua guarnição.
    E, como a torre ficou então desprotegida, o rei deu ordens aos populares para que, enquanto decorriam as cerimónias, fossem lá e roubassem todos os burros aos mouros que era a única cavalaria de que dispunham.
    E, com esta cavalaria, o povo ganhou a batalha, tomou o castelo e expulsou os mouros da povoação.

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , p.272

Ano2004

Place of collection Torre De Dona Chama, MIRANDELA, BRAGANÇA

Narrativa

When Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications