O Senhor Jesus e a Senhora Santa Bárbara

APL 1385

Corria o século dezassete e um certo dia encalhou, sobre uma rocha, no porto das Ribeiras, no Pico, um caixote que causou muita admiração às pessoas. Tentaram logo abri-lo. Os homens viraram de um lado, forçaram do outro, mas, como eram pecadores, nunca conseguiram tirar a tampa para ver o que estava lá dentro.
 As crianças também se tinham juntado, andavam a brincar ali de roda e uma, pura e inocente, chegou-se perto do caixote e, sem fazer esforço nenhum, abriu a tampa e todos viram que lá dentro estava uma linda imagem do Senhor Crucificado, a que chamaram logo de Senhor Jesus.
 Mais ou menos pela mesma altura, apareceu também, não muito longe dali, num outro lugar da freguesia, no portinho, uma imagem de Santa Bárbara.
 Como havia duas ermidas importantes na freguesia, as pessoas pensaram pôr uma imagem em cada um dos pequenos templos. Levaram a Senhora Santa Bárbara para a ermida que ficava perto do porto das Ribeiras e puseram o Senhor Jesus na ermida do lugar em que tinha aparecido Santa Bárbara.
 Na manhã seguinte, para espanto de todos, os santinhos estavam trocados, sem que ninguém lhes tivesse tocado. As pessoas não sabiam o que se passara e voltaram a pôr as imagens nas ermidas, como tinham destinado. Mas durante a noite elas trocaram de ermida e este vaivém aconteceu três vezes.
 Numa dessas noites, uma velhinha, de nome Jacinta Ramos, que era uma alma boa, levantou-se cedo para ir fazer qualquer trabalho e, quando ia a caminho, no sítio da Levada, encontrou o Senhor Jesus e a Senhora Santa Bárbara a trocarem de ermida, sozinhos.
 A velhinha foi dizer às pessoas o que tinha visto e o povo, acreditando que era vontade dos santos ficar nos lugares onde tinham dado à costa, fizeram-lhes a vontade, fazendo-os seus padroeiros.
 Passaram a chamar Santa Cruz ao lugar onde apareceu a imagem do Senhor Jesus crucificado e Santa Bárbara ao lugar onde a santinha com este nome apareceu. Ali passaram a ser adorados e ainda hoje lindas festas se fazem em sua honra, que mostram bem a fé do povo desta freguesia no Senhor Jesus e na Senhora Santa Bárbara.
 A rocha sobre a qual apareceu o Senhor Jesus e que era sagrada para o povo foi retirada do seu lugar, para não correr o risco de ser coberta de betão, por volta de mil novecentos e oitenta, a quando da construção do novo porto das Ribeiras, e foi posta no meio de um pequeno jardim que fica ao lado da igreja de Santa Cruz.

Fonte Biblio FURTADO-BRUM, Ângela Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999 , p.227-228

Place of collection Ribeiras, LAJES DO PICO, ILHA DO PICO (AÇORES)

Narrativa

When XVII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications