O Sonho do Pastor

APL 2995

Havia um pastor que morava no Carvalhal e andava a guardar gado junto à ribeira de Alcolobres, todos os dias costumava ir fazer a sesta com o gado para uma mata ali perto, onde havia muitas mateiras de trovisco.
A certa altura o pastor começou a sonhar, noites a fio, um sonho estranho, onde uma voz lhe dizia:
— «Vai a Santarém que lá está o teu bem!».
O homem tantas vezes sonhou com isto que um dia resolveu ir a Santarém. Quando lá chegou, tropeçou numa pedra e “esbernecou” a bota toda, de tal maneira que teve de procurar um sapateiro para a arranjar.
Andou algum tempo e quando finalmente encontrou um sapateiro, disse-lhe:
— Ora veja lá, ando há tanto tempo a sonhar vir a Santarém, que cá estava todo o meu bem, e assim que aqui cheguei “esbernequei” a bota toda.
E diz-lhe o sapateiro:
— Ora, ainda o senhor se leva em sonhos! Olhe, eu ando há tempos a sonhar que ao pé da ribeira de Alcolobres anda um pastor com um rebanho de gado e que debaixo de um trovisco, onde um capado preto que há nesse rebanho vai fazer a sesta, está uma caldeira com libras em ouro, e até já se vê o bordo da caldeira, de tanto o capado raspar para se deitar.
O pastor não disse nada, mas pensou no capado preto do seu rebanho.
Arranjou a bota e voltou para casa. No outro dia o pastor voltou à sua vida normal e à hora da sesta, lá foi com o gado para o sítio do costume e o pastor pôs-se a espreitar o capado preto. E lá foi ele deitar-se debaixo de um trovisco, tal como tinha dito o sapateiro.
Então o pastor correu para ele e vasculhou o sítio, escavou um pouco e lá encontrou a caldeira cheia de moedas de ouro.

Fonte Biblio JANA, Isilda Histórias à Lareira Abrantes, Palha de Abrantes, 1997 , p.78

Ano1986

Place of collection Carvalhal, ABRANTES, SANTARÉM

InformanteFlorbela Pacífico Pereira (F),

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications