O Velho das Fontes e as Bruxas

APL 1790

Já por estas páginas vimos que antigamente, lá para os lados do Lugar das Fontes, junto da aldeia do Trinhão, existiam algumas bruxas e que em certas noites se juntavam todas no Cabeço Murado ou nas barrocas das Fontes, onde cantavam e bailavam a noite toda.
Durante o dia eram mulheres normais, mas ao cair da noite passavam com as luzes dos seus rabos pelas caras dos maridos, enquanto estes dormiam, dizendo as palavras mágicas:


Eu te benzo benzaú
Com as barbas do meu cu,
Tu durmas e acordes
E não tenhas mal nenhum!


Ditas estas palavras, saíam pelas fechaduras de suas casas sem que os respectivos maridos dessem por sua falta.
Em tempos já idos, viveu nas Fontes um velhote que já estava acostumado àquela "vizinhança" e de tal modo até que, com o passar do tempo, aprendeu como encantá-las.
Certa noite, ao vê-las a dançar ali perto de um terreiro resolveu ir ao seu encontro e antes que elas pudessem fugir começou a contar-lhes um conto. As bruxas ficaram logo rendidas e ele, aproveitando-se da situação, pô-las a trabalhar para si toda a noite, pois faltavam-lhe mãos para o trabalho e a idade já lhe pesava.
Elas bem queriam libertar-se e gritavam-lhe "desprenda-nos, desprenda-nos", mas não conseguiam, pois estavam enfeitiçadas pelo tal conto. Assim, passaram a noite toda a trabalhar para o velho, acartando o esterco para a sua horta e só quando terminaram aquele trabalho é que finalmente o ancião as libertou e se foi deitar.
Porém, quando acordou horas depois e se dirigiu à rua nem queria acreditava no que via, pois as bruxas, pouco antes do sol nascer, haviam ali regressado e espalhado todo o esterco que acartaram durante a noite à frente de sua casa, como vingança pela afronta que lhes fez.

Fonte Biblio AA. VV., - Pampilhosa da Serra - Crendices, cultura e tradição n/a, http://tradicao.com.sapo.pt/contos.htm,

Place of collection Portela Do Fojo, PAMPILHOSA DA SERRA, COIMBRA

ColectorAntónio Amaro Rosa (M)

InformanteMaria de la Salette (F), Portela Do Fojo (PAMPILHOSA DA SERRA) COIMBRA,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications