Oliveira (Santa Maria de) 2

APL 3363

Durou o nome de Santa Maria de Guimarães, até ao reinado de D. Affonso IV, segundo diz Estaço, nas suas Antiguidades. Então, um devoto da Senhora, chamado Gonçalo Esteves, foi a Normandia, e alli mandou fazer uma cruz; e a assentou na alvacaria de Guimarães.
O padre frei Raphael de Jesus, conta o caso com alguma alteração. Diz que Pedro Esteves, mercador e contratador, assistente em Lisboa, mandou dizer a seu irmão, o tal Gonçalo Esteves, onde acharia uma cruz de pedra, com a imagem de Christo, e que, a todo o custo, a conduzisse a Guimarães, e a collocasse no logar onde hoje está.
Ou fosse de uma, ou de outra maneira, foi a cruz assentada, a 8 de setembro (dia da natividade de Nossa Senhora) de 1342.
Este padrão, vem a ser uma cruz de pedra, e n’ella, a imagem de Jesus Christo, de vulto, cruxificado, levantada sobre uma columna; e sobre quatro pedestaes, revestidos de columnas, se levanta urna cúpula de abobada de pedra, que o cobre.
Dentro da mesma cúpula, sobre o arco principal, está a imagem da Virgem, distincta da Senhora da Oliveira, á qual dão o nome de Nossa Senhora da Victoria; imagem de grande devoção em toda a provincia, e á qual se attribuem muitos milagres.
Está este padrão assente na praça da Senhora da Oliveira, em frente da sua egreja.
Diz a lenda, que no sitio onde se collocou o padrão, estava uma oliveira seca, que desde então reverdeceu, cobrindo-se de folhas e fructo, pelo que principiaram a dar lhe o nome de Santa Maria da Oliveira.

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.Tomo VI, pp. 257-258

Place of collection Oliveira (Santa Maria), VILA NOVA DE FAMALICÃO, BRAGA

Narrativa

When XIV Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications