Os Lobisomens

APL 1185

Os lobisomens são os homens que, segundo a crendice antiga, se transformam num cavalo, quando se vão rebolar num «espojadouro» onde se tivesse «espojado» um cavalo ou burro. Essa «perneta» só lhes passava se alguém, colocado numa varanda ou janela duma casa muito alta onde os lobisomens não lhe pudessem tocar, os conseguisse picar com um ferrão espetado numa vara muito comprida. Era, no entanto, precisa toda a cautela, não saltasse sangue dos lobisomens para o seu salvador, pois esse sangue transmitir-lhe-ia a mesma «perneta», isto é, ficaria também lobisomem.
 Consta ainda que, quem fosse apenas tocado ou apanhado por um lobisomem, apanhava também a «perneta».
 Conta-se que «o lobisomem costumava andar pelas mas, como se fosse um cavalo a trote, à meia-noite. Se visse luz nalguma casa, atirava-se às patadas à porta, a ver se entrava, para fazer mal às pessoas».
 Assim, estas procuravam estar todas recolhidas em casa e com luzes apagadas ou então apagavam-nas, ao sentirem o cavalo lá ao longe.
 Boa ideia esta para meter medo a quem gostaria de pernoitar fora de casa, e boa desculpa para os pseudo-lobisomens que, assim, aproveitavam essa circunstância, para darem largas ao seu temperamento irrequieto, que os levava a vadiar e a não gostarem de estar em casa...

Fonte Biblio RODRIGUES, Maria da Ascensão Carvalho Ferro, Cova da Beira Covilhã, Edição do Autor, 1982 , p.127-128

Place of collection Ferro, COVILHÃ, CASTELO BRANCO

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications