Pedra das alminhas

APL 293

Uma Senhora andava sozinha a trabalhar no campo, perto do Sobral. Passou um bandido por aqueles lados que ao vê-la sozinha pensou logo em a matar.
 Diz a lenda que lhe cortou a cabeça numa pedra que ali existia. A cabeça da senhora rolou até ao povo, gritando o nome de quem a tinha morto, o que permitiu que o culpado fosse preso.
 A pedra ainda lá existe e chamam-lhe «As alminhas onde mataram a mulher».
 

Fonte Biblio ALVES, Maria da Piedade Lopes Memória e Tradições Carregal do Sal, DREC - CAEV coord. concelhia de Carregal do Sal, 1995 , p.33

Place of collection Sobral De Papízios, CARREGAL DO SAL, VISEU

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications