Pico da Coxa ou Pico da Saúde

APL 1340

Há já muitos anos, uma mulher coxa vivia no monte sobranceiro à Praia, na Graciosa. Dali avistava toda a vila com o casario branco e o porto de onde os barcos partiam de viagem para terras e ilhas que ficavam perdidas para além do horizonte.
 Mas a Coxa ali ficava, vendo o bulício da comunidade passar à distância, fazendo a sua vida no cimo do monte, longe de todos, sofrendo com a sua doença. Era, contudo, muito crente e tinha fé que um dia havia de ficar curada. Sem nunca perder a esperança, rezava muito e pedia sempre a Deus que lhe desse saúde.
 As pessoas da Praia começaram a habituar-se à presença da Coxa no cimo do monte e tomaram-na como senhora daquele domínio, passando a chamar à elevação Pico da Coxa.
 Um dia, o milagre deu-se. A Coxa tanto tinha rezado, tanto tinha pedido e implorado que ficou curada.
 As pessoas, sabendo o que tinha acontecido, ficaram impressionadas e não podiam acreditar. Vinham ao monte, subiam os carreiros a pé para presenciar com os seus olhos o milagre. Por fim convenceram-se e, maravilhados, decidiram construir uma ermida no Pico da Coxa.
 Assim fizeram. Edificaram um pequeno templo bem lá no cimo. No seu interior levantaram um altar e aí colocaram uma imagem da Senhora da Saúde, em sinal de agradecimento e fé. A Senhora da imagem tinha aos pés uma coxa com uma muleta, a retratar o milagre que ali se tinha dado.
 Todo o resto da vida a mulher a que todos chamavam Coxa passou a agradecer à Senhora da Saúde. A pouco e pouco as pessoas foram esquecendo o nome do monte para o qual já não havia razão e deram-lhe um nome mais próprio. A Senhora da Saúde deu saúde à Coxa e cedeu o seu nome ao monte que passou a chamar-se Pico da Saúde.

Fonte Biblio FURTADO-BRUM, Ângela Açores: Lendas e outras histórias Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999 , p.174-175

Place of collection Santa Cruz Da Graciosa, SANTA CRUZ DA GRACIOSA, ILHA DA GRACIOSA (AÇORES)

Narrativa

When XX Century, 90s

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications