Procissão com luzes estranhas

APL 785

Sempre ouvi contar que à volta da igreja de Tabuaço em certas noites saía uma procissão com luzes estranhas. Mas nem toda a gente a via. Só algumas pessoas tinham o dom de a ver.
 Uma vez, uma mulher não tinha lumes em casa e, ao ver a procissão, pensando que era uma procissão normal, foi lá para lhe darem lume. E deram-lhe então uma vela para a mão, ao mesmo tempo que ouviu uma voz a dizer:
 — Quem vai, vai; quem está, está!
 Pegou na vela, levou-a para casa, e ela não se lhe apagou! Meteu-a depois numa caixa, ainda a arder, e ela não pegou fogo nem à caixa nem a nada.
 Aquilo não eram coisas deste mundo!

Fonte Biblio PARAFITA, Alexandre Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1 Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , p.197

Ano2007

Place of collection Barcos, TABUAÇO, VISEU

ColectorAlexandre Parafita (M)

InformanteMaria Honorata Abreu (F), 80 y.o.,

Narrativa

When XXI Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications