Quatro Irmãos

APL 3408

Deu-se o nome de Quatro irmãos, a quatro penedos que parecem tampas de sepultura. Segundo a tradição, quatro irmãos, d’estes sitios, filhos de Maria do Canto, amavam uma formosa menina, sobrinha do abbade da freguezia. Ardendo em amor e ciume, os quatro irmãos reptaram-se para n’este logar decidirem á paulada, quem havia de casar com a rapariga. Trez ficaram logo mortos no campo, e o quarto, que ainda viveu algumas horas, é que contou tudo ao abbade, que os mandou enterrar no sitio da contenda, que se ficou denominando os Quatro irmãos.

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.Tomo VIII, p. 9

Place of collection Sande (São Martinho), GUIMARÃES, BRAGA

Narrativa

When XIX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications