“Rapariga que desapareceu… ”

APL 1985

Então a história é a seguinte; um “gajo” comeu uma “gaja” na queima de Coimbra e depois foi deixar a “gaja” à casa. No dia a seguir acordou e tinha a mala da “gaja” no carro. Depois foi deixar a mala à casa onde tinha deixado a “gaja” e abriu-lhe a porta uma senhora. Ele perguntou pela rapariga e a senhora disse-lhe que não havia nenhuma rapariga, que a rapariga tinha morrido e era a sua filha.
Ele não acreditou, deu em maluco e foi à procura dos registos dela e tudo dava que ela estava morta. E o “chavalo” foi para o hospital tratar-se…

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2004

Place of collection-, COIMBRA, COIMBRA

ColectorLuís Gancho (M)

InformanteGonçalo Rodrigues (M), 19 y.o., born at - (LAGOS) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications