Relato de um “milagre”

APL 1779

Havia um casal de velhotes e a velhota tinha o marido muito doente e sentia-se desesperada porque estando a viver isolada não tinha de imediato solução para socorrer o marido.
 Por isso ela rezava e pedia aos santos que viessem em seu auxílio.
 No meio do seu desespero apareceu-lhe porta um médico cujo nome não quer divulgar, tendo, momentos antes sido, junto da entrada de sua casa abordado por uma miúda completamente vestida de branco, pedindo-lhe que fosse a casa de seu pai porque ele estava muito doente.
 Perante isto, o médico meteu a menina no seu carro a fim de que esta lhe ensinasse o caminho.
 Passado algum tempo avistaram uma luz e nesta direcção se dirigiram.
 Quando chegaram junto da casa de seus pais a menina pediu então ao médico que fosse à frente, pois ela pouco demoraria.
 O médico então foi tratar do doente mas, por fim a mulher do enfermo perguntou ao médico como é que ele soubera do grave estado de saúde do seu marido.
 Perante tal pergunta respondeu-lhe o médico que tinha sido a própria filha do casal quem o tinha ido chamar a sua casa. A mulher do enfermo ficou pois bastante surpreendida com esta resposta, pois que a sua filha havia já morrido.
 Muito intrigado, o velhote perguntou ao médico como eram os traços da criança que lhe fora bater à porta.
 Daquilo que o médico disse, concluíram de que se tratava de sua filha que, ao ter ouvido as suas orações viera em socorro dos pais.

Fonte Biblio AA. VV., - Tradição Popular Algarvia Faro, Direcção Geral de Educação de Adultos, s/d , p.Lendas

Place of collection Olhão, OLHÃO, FARO

InformanteMaria Benedita de Sousa (F), Olhão (OLHÃO) FARO,

Narrativa

When XX Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications