Rio Séqua/Gilão

APL 2362

Em Tavira existe um rio que tem dois nomes, de um lado da ponte chama-se Rio Gilão e do outro lado da ponte chama-se Rio Séqua. Segundo a avó de uma amiga minha, que é de Tavira, existe uma lenda que explica este facto.
Essa lenda conta a história do reino do Algarve, na altura da ocupação muçulmana, em que existia um rei mouro em Tavira cuja filha se chamava Séqua. Esta lenda coincide com a altura da conquista cristã do reino do Algarve e, entre o exército militar cristão, estava um cavaleiro que se chamava Gilão. O que aconteceu foi que quando o cavaleiro Gilão conheceu a princesa Séqua apaixonaram-se… apaixonaram-se perdidamente, mas viviam um amor proibido, porque cada um pertencia a mundos culturais diferentes e, neste caso, a facções militares opostas. Então, o cavaleiro Gilão e a princesa Séqua todas as madrugadas se encontravam em cima da ponte que une as duas margens do rio de Tavira, mas houve alguém de uma das facções que descobriu… e ao descobrir este amor secreto avisou a outra facção. Numa das madrugadas, o cavaleiro Gilão e a princesa Séqua encontravam-se mais uma vez secretamente em cima da ponte quando foram surpreendidos por ambas as facções, numa das margens do rio, a facção militar cristã e, na outra margem do rio, a facção militar moura. O cavaleiro e a princesa ficaram aterrorizados ao serem descobertos, porque sabiam que iam ser acusados de traição (o que provavelmente os iria levar à morte), então suicidaram-se, a princesa Séqua atirou-se para um dos lados da ponte e o cavaleiro Gilão atirou-se para o outro lado da ponte, caindo os dois ao rio. E, segundo a lenda, é este o facto que explica que de um dos lados da ponte o rio de Tavira se chame Rio Séqua e do outro lado da ponte o Rio de Tavira se chame Rio Gilão.

Fonte Biblio AA. VV., - Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas) Faro, n/a,

Ano2007

Place of collection-, TAVIRA, FARO

ColectorSara Cruz (F)

InformanteSara Cruz (F),

Narrativa

When XIII Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications