[Santo Cristo não deixa que roubem a capela]

APL 1926

Na ilha de S. Miguel, na cidade de Ponta Delgada, mais exactamente, existe uma imagem que foi oferecida a umas religiosas micaelenses que a Roma foram visitar o papa Paulo III. É uma imagem da renascença, tem todas as características da renascença, e que representa Cristo naquela passagem em que ele é apresentado à multidão por Pilatos depois de ter sido flagelado, no momento em que Pilatos disse: EX HOMO- eis o homem.
Esta imagem veio para Ponta Delgada e durante uns anos acrescentados esteve numa ermida que se chama a Ermida de Nossa Senhora da Paz, que fica no interior do Convento da Esperança. (A única explicação que me foi dada, a História não prova isso, mas o imaginário popular leva-nos a isso).
Uma noite houve dois ladrões que tentaram entrar na ermida para roubarem lampadários, qualquer coisa assim de valor litúrgico que a ermida tinha.
E então, diz-se que a imagem do Senhor Santo Cristo saiu de seu altar e veio para a porta não deixando sair os ladrões, que mais tarde foram presos e julgados pelo roubo que fizeram.
Este facto é absolutamente legendário . Foi aproveitado por uma freira que no convento vivia, chamada: Madre Teresa da Anunciada. Que chamam-lhe venerável, embora seja o povo que a tornou venerável porque a Igreja Católica ainda não tratou dos trames da beatificação, embora foi uma freira que morreu no século XVI.
Essa freira aproveitou esse facto para tornar a presença dessa imagem num culto que atravessou os séculos, e que hoje é multissecular.
A certa altura apareceu um frade, um padre da Comunidade dos Padres do Oratório, que escreveu um livro sobre as virtudes da Madre Teresa da Anunciada. (Não discutirei o aspecto teológico do livro, deixo isso para um especialista. O livro tem o seu interesse pelo aspecto etnográfico que apresenta, tem um certo interesse histórico).
Mas por exemplo, um dia houve alguém que levou uns porcos para o Senhor Santo Cristo, e depois achou que os porcos tinham muito valor e que não deviam ser dados. E os porcos morreram, mas quando o homem se arrependeu e voltou a trazer os porcos mortos para oferecer ao Senhor Santo Cristo, os porcos voltaram à vida e serviram muito bem para quem o queria.

Fonte Biblio AZEVEDO, Ana A Literatura Oral na Comunidade Emigrante Portuguesa em Montreal Faro, Universidade do Algarve, 2002 , p.# 108

Ano2001

Place of collection-, PONTA DELGADA, ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES)

InformanteJoviano Vaz (M), 69 y.o., born at - (PONTA DELGADA) ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES),

Narrativa

When XVI Century,

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications