Senhora Apparecida

APL 3437

Está no meio de uma veiga, o sanctuario de Nossa Senhora Apparecida.
    […]
    Faz-se-lhe a sua festividade no segundo domingo de setembro. É a festa religiosa e romaria que ha n’estas terras, na circumferencia de mais de 50 kilometros, de mais fama. Vem gente, em numero superior a dois mil, e de muito longe.
    Na vespera ha musica e fogo de artificio, preso e do ar; e no dia, Senhor Exposto, missa cantada, sermão e procissão.
    No fim da festa religiosa termina tudo com comezainas, danças e muitas vezes tambem pancadaria.
    […]
    Segundo a lenda, a origem d’esta devoção fui:
    No anno de 1831 uns pastores, que apascentavam seus rebanhos de ovelhas na veiga, onde está o sanctuario, principiaram a dizer que Nossa Senhora lhes tinha apparecido, por varias vezes, na rocha que está em frente da porta principal do templo e onde, em 1832, se fez o nicho, como acima se diz.
    Acreditando o povo da freguezia e circumvisinhas, sem outras provas mais que a simples narração dos pastores, n’esta apparição, principiou a concorrer á rocha, e a pedir a Nossa Senhora sua valiosa protecção.
    Espalhou-se ao longe a fama dos milagres que attribuiam á Senhora, de modo que chegou ao ponto supra mencionado.

Fonte Biblio PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.Tomo IX, p. 108

Place of collection Calvão, CHAVES, VILA REAL

Narrativa

When1831

CrençaUnsure / Uncommitted

Classifications