Um marido lobisomem

APL 41

Uma linda rapariga casou com um homem que era lobisomem. Todas as quartas-feiras, à meia-noite, ele saía.
 Certo dia, a mulher, querendo saber o que o homem ia fazer, foi guardá-lo. Ela vestia um saiote vermelho.
 O homem chegou a uma encruzilhada, despiu-se, espolinhou-se e ficou feito num cavalo. A mulher, que tudo observou, subiu para cima duma parede. O cavalo, na corrida, ainda lhe deitou os dentes ao saiote.
 Quando o marido chegou a casa, a mulher fingiu que não sabia de nada. No dia seguinte foram trabalhar e começaram os dois na brincadeira. Ele riu-se e a mulher viu-lhe nos dentes uns fiapos vermelhos.
 — Tu trazes uns fiapos do meu saiote nos dentes! — disse a mulher, que lhe contou então o que tinha presenciado.
 O marido ralhou-lhe porque ela nunca devia ter-se aproximado dele numa altura daquelas. Podia-a ter morto.
 — Mas já que te aventuraste a chegar ao pé de mim, devias ter-me espetado uma aguilhada, desde que não fosse nos olhos. Tinhas-me tirado o fado...

Fonte Biblio CAMPOS, Beatriz C. D. Tarouca, Folclore e Linguística Tarouca, Câmara Municipal de Tarouca / Escola Preparatória de Tarouca, 1985 , p.33-34

Place of collection-, TAROUCA, VISEU

ColectorPaula Maria Soares de Carvalho (F)

Narrativa

When XX Century, 80s

CrençaSome Belief

Classifications

TypesChristiansen 4005 The Werewolf Husband