Disenchantment and Marriage

Results 1 thru 18
Page 1 of 1

APL 861
A Jovem Encantada

CAMPELO, Álvaro, Lendas do Vale do Minho, Valenca, Associação de Municípios do Vale do Minho, 2002 , 77-79
Castro Laboreiro (MELGAÇO) VIANA DO CASTELO

Vivia no lugar do Quinjo, em Castro Laboreiro, uma princesa que tinha sido encantada sob a forma de uma serpente, e que trazia uma flor presa na boca.
 Era esta ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 3573
A mina da Bolideira

PARAFITA, Alexandre, A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros, Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , 236
- (CHAVES) VILA REAL None [Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 896
A Mina de Ouro

CAMPELO, Álvaro, Lendas do Vale do Minho, Valenca, Associação de Municípios do Vale do Minho, 2002 , 215
Cornes (VILA NOVA DE CERVEIRA) VIANA DO CASTELO

Há muito tempo, em Cornes, havia uma mina que estava coberta por fortes matagais. Constava-se que lá estava escondido muito dinheiro, prata e ouro.
 Ora soube-se, um dia, que um ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 684
A Moura de Silves

CHAVES, Luis, Lendas de Portugal: Contos de Mouras Encantadas, Lisbon, Livraria Universal, 1924 , 3-21
Silves (SILVES) FARO

No tempo dos Mouros, a cidade de Silves era a perola do Algarve, florido á beira-mar. Á roda, os campos cobriam-se de flores brilhantes; uma relva muito verde estendia-se muito verde, como ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 3774
[A Moura do Rio Seco]

OLIVEIRA, Francisco Xavier d'Ataíde, As Mouras Encantadas e os Encantamentos do Algarve, Loule, Notícias de Loulé, 1996 [1898] , 154-155
Faro (Sé) (FARO) FARO
Motifs: H1199.5.,

A gardener overhears conversation between Moorish maiden pleading with her father, before he throws and enchantment on her by throwing her in the river (Rio Seco). The father tells her ...

[Unsure / Uncommitted] [Scientific written text]

APL 1022
A moura encantada

AA. VV., -, Literatura Portuguesa de Tradição Oral, s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , ME10
Justes (VILA REAL) VILA REAL
Motifs: K525.8.1.,

Um mouro, como não podia levar a sua filha para Marrocos, encantou-a e enterrou-a. Um rapaz, que passava por perto, viu o que se passou e, depois de o ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 695
Avis

CHAVES, Luis, Lendas de Portugal: Contos de Mouras Encantadas, Lisbon, Livraria Universal, 1924 , 208-219
Avis (AVIS) PORTALEGRE

I

 O Alentejo é a planicie enorme. Cansa. Ha ao longe montanhas, cuja distancia engana a vista. E’ um vasto oceano solidificado, ondas altas são as montanhas, lá além ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 697
Desencanto inesperado

CHAVES, Luis, Lendas de Portugal: Contos de Mouras Encantadas, Lisbon, Livraria Universal, 1924 , 230-235
- (BRAGA) BRAGA

Vinho verde, parque florido, os seus campos de encanto são o pasmo dos olhos.
Terra de capelinhas brancas ao longe nos pincaros das serras de côr lilás ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 3157
Lenda da Fonte das Bestas

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , 275
Vila Flor (VILA FLOR) BRAGANÇA None [Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 1553
Lenda da Mina

DUARTE, Joaninha, A Luz da Cal ao Canto do Lume, Lisbon, Colibri, 2009 , 267
Mora (MORA) ÉVORA

Sempre ouvi dizer que era, uma princesa moura encantada que lá vivia e que havia de haver um príncipe que a ia desencantar. Mas, parece que a princesa moura ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 3751
Lenda da Serra do Mó

PARAFITA, Alexandre, A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros, Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , 366-367
Avelanoso (VIMIOSO) BRAGANÇA None [Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 623
Lenda da Torre-Alta

LIMA, Augusto César Pires de , Estudos Etnográficos, Filológicos e Históricos, Porto, Junta da Província do Douro Litoral, 1948 , 33-35
Areias (SANTO TIRSO) PORTO

Na freguesia de Areias, há uma aldeia chamada Torre. O nome veio de um pequeno castelo, que existia outrora sobre um outeiro, e cuja pedra foi empregada na construção ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 285
Lenda do penedo das mouras

ALVES, Maria da Piedade Lopes, Memória e Tradições, Carregal do Sal, DREC - CAEV coord. concelhia de Carregal do Sal, 1995 , 25
Parada (CARREGAL DO SAL) VISEU

Há muitos, muitos anos num penedo que ainda hoje existe em Parada, rodeado de velhas mimosas, viviam sete mouras encantadas.
 Todas elas tinham longos cabelos louros, olhos azuis que lembravam ...

[Unsure / Uncommitted] [Ludic written text]

APL 57
Lenda do sal

FERNANDES, Maria Emília, Mourinhos e Mouras Encantadas em Cacela, Vila Real de Santo António, Câmara Municipal de Vila real de Santo António, 2007 , 21
Vila Nova De Cacela (VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO) FARO

No tempo em que as mulheres trabalhavam de sol a sol, chegavam a casa muito tarde, faziam a ceia e iam lavar a roupa ao ribeiro de Cacela. Um dia ...

[Some Belief] [Oral transcription]

APL 2253
[O Cinto da Moira]

VASCONCELLOS, J. Leite de, Contos Populares e Lendas II, Coimbra, por ordem da universidade, 1966 , 742-743
- (BAIÃO) PORTO
Motifs: K525.8.1.,
None [Unsure / Uncommitted] [Memory transcription]

APL 3574
O guerreiro e a princesa moura

PARAFITA, Alexandre, A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros, Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , 236-237
Santo António De Monforte (CHAVES) VILA REAL None [Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 270
O penedo do sino

AA. VV., -, Douro Litoral, 5ª Série, IX, n/a, s/ed., 1953 , 66-67
- (PAÇOS DE FERREIRA) PORTO

A curta distância da Citânia, para os lados de Bustelo, viveu em recuados tempos um humilde guardador de gado que tinha na sua companhia uma única filha. Do ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]

APL 1928
[O pente da moura]

AZEVEDO, Ana, A Literatura Oral na Comunidade Emigrante Portuguesa em Montreal, Faro, Universidade do Algarve, 2002 , # 112
São Jorge Da Beira (COVILHÃ) CASTELO BRANCO

(Havia muitas histórias de mouras mas diz-se que havia na eira das casas, com os cabelos muito pretos e os olhos muito brilhantes e essa moura tanto encantava homens ...

[Unsure / Uncommitted] [Oral transcription]


Results 1 thru 18
Page 1 of 1