Procissão das Almas

Results 1 thru 25
Page 1 of 2       1 | 2 >

APL 1930
[1º de Novembro]

AZEVEDO, Ana, A Literatura Oral na Comunidade Emigrante Portuguesa em Montreal, Faro, Universidade do Algarve, 2002 , # 136
São Jorge Da Beira (COVILHÃ) CASTELO BRANCO
Motivos: E491., E242., E281.1.,

Há longos anos atrás, aliás, ainda hoje se põe a mesa no dia 1 de Novembro, no Dia de Todos os Santos, no dia dos finados. E ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 782
A alma da tecedeira

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , 194
Tabuaço (TABUAÇO) VISEU

Um rapaz ficou sem mãe muito cedo. E como não tinha ninguém para acabar de o criar, foi para casa de uma tecedeira que havia aqui no ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 3158
A fonte dos mortos

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , 276
Vilarinho Das Azenhas (VILA FLOR) BRAGANÇA

Conta-se que no lugar hoje denominado de “igreja velha”, em Vilarinho das Azenhas, existiu noutros tempos uma igreja que servia o povo para as suas lides religiosas, e por isso ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 957
A irmandade das almas

AA. VV., -, Literatura Portuguesa de Tradição Oral, s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , AP20
- (CAMINHA) VIANA DO CASTELO

Dizem os mais antigos que existem pessoas que possuem um dom muito especial para a sorte ou o infortúnio.
Lá para os lados de Paredes de Coura, terras de ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 758
A lenda das opas brancas

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , 161
Sendim (TABUAÇO) VISEU

Havia aqui na aldeia um senhor que não acreditava nada nas coisas da igreja. A mulher, essa era muito religiosa. Ele não. E só gostava de andar de ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 3170
A menina nua na procissão

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , 289
Vilas Boas (VILA FLOR) BRAGANÇA

Falava-se muito antigamente numas procissões nocturnas ao redor da nossa igreja. Eram as almas dos nossos defuntos que andavam lá. Dizia-se que saíam à 2ª feira pela meia-noite. Era ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 2186
A perna da alma penada

PARAFITA, Alexandre, O Maravilhoso Popular - Lendas, contos, mitos, Lisboa, Plátano Editora, 2000 , 64
Fornelos (SANTA MARTA DE PENAGUIÃO) VILA REAL

Contam os mais antigos da aldeia de Fornelos, Santa Marta de Penaguião, que uma mulher, tendo saído de casa, altas horas da noite, à procura de lume para acender ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 1602
A procissão das almas

SARMENTO, Francisco Martins, Antígua, Tradições e Contos Populares, Guimarães, Sociedade Martins Sarmento, 1998 , 60
- (GUIMARÃES) BRAGA
Types: 4015,

Uma rapariga tinha de ir regar cedo. Passando pela igreja, viu-a cheia de gente que ouvia missa. Congratulou-se da fortuna e foi ajoelhar entre a turba. A gente começou ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição de Memória]

APL 2187
A procissão das almas (a)

DIAS, Conceição, Tradições Populares do Baixo Alemtejo (RL XX), Lisboa, Livraria Clássica Editora, 1917 , 132-133
Ourique (OURIQUE) BEJA

Na rua da Umbria vivia em tempo uma mulher muito boazinha, e que não era de mentiras. Um dia levantou-se cedo para ir p’rô pégo, e ô depois ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 2188
A procissão das almas (b)

DIAS, Conceição, Tradições Populares do Baixo Alemtejo (RL XX), Lisboa, Livraria Clássica Editora, 1917 , 133
Ourique (OURIQUE) BEJA

A senhora Ignacia Joaquina, uma boa mulher já falecida, que exercia o mister de parteira, e cujos braços honestos foram os primeiros que me ampararam quando eu vim ao ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 728
A procissão das luzes em Sabroso

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , 131
Barcos (TABUAÇO) VISEU

À volta da igreja de Sabroso havia lá procissões de noite. Chegavam à porta principal, faziam a vénia e tornavam a seguir. Quem dizia isso eram os que iam p ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 956
A procissão de velas

AA. VV., -, Literatura Portuguesa de Tradição Oral, s/l, Projecto Vercial - Univ. Trás -os-Montes e Alto Douro, 2003 , AP19
Ponte De Lima (PONTE DE LIMA) VIANA DO CASTELO

Nas aldeias, a criação de gado era um dos trabalhos que ocupava as pessoas. Ao fim da tarde, ordenhavam-se as vacas e o leite era levado para o posto ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 2997
A Procissão dos Anjinhos

JANA, Isilda, Histórias à Lareira, Abrantes, Palha de Abrantes, 1997 , 86
Bemposta (ABRANTES) SANTARÉM

Antigamente devido a falta de recursos, muitas crianças morriam logo a nascença ou nos primeiros anos de vida.
Em Bemposta dizia-se então que aos sábados a ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 1732
[A procissão junto ao cemitério]

AA. VV., -, Literatura da tradição oral do concelho de Vila Real, s/l, UTAD / Centro de Estudos de Letras (Projecto: Estudos de Produção Literária Transmontano-duriense),
Lamares (VILA REAL) VILA REAL


Uma vez o avô da dona Maria Angelina Rainho binha de Saudel em direcção a Lamares. Chegou perto do cemitério, biu uma procissão de padre, aliternas e ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 1191
As almas a penar

MARTINS, Pe. Firmino, Folklore do Concelho de Vinhais. Vol. 1, s/l, Câmara Municipal de Vinhais, 1987 [1928] , 83-84
- (VINHAIS) BRAGANÇA
Types: 4015,

Em uma noite de, frio inverno alguém passou junto do adro da igreja, e, sentindo passos cadenciados, espreitou, curioso, vendo duas fileiras de mulheres velhas e novas, trajando umas ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 1720
As alminhas penadas

AA. VV., -, Literatura da tradição oral do concelho de Vila Real, s/l, UTAD / Centro de Estudos de Letras (Projecto: Estudos de Produção Literária Transmontano-duriense),
Mouçós (VILA REAL) VILA REAL

Há um costume de todos os domingos, calhando a cada casa de família, ia-se com uma cesta ou com um saco de porta em porta pedir esmola p’ra ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 3064
As mulheres vestidas de branco

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , 160
Amedo (CARRAZEDA DE ANSIÃES) BRAGANÇA

Na aldeia do Amedo (Carrazeda de Ansiães), conta-se que uma certa noite um homem passou pela igreja que ficava um pouco distante da povoação e viu um grupo ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 2189
[A Tia Janela]

GRAÇA, A. Santos, A Crença do Poveiro nas Almas Penadas, Póvoa do Varzim, sem editora, 1934
Póvoa De Varzim (PÓVOA DE VARZIM) PORTO

A tia Janela afirmou que, num serão, carecera de acender uma candeia e que, dando pela falta de lumes, viera à porta ver se passava alguém para lhe pedir ...

[Unsure / Uncommitted] [Citação]

APL 1738
História do tio Luís moleiro

AA. VV., -, Literatura da tradição oral do concelho de Vila Real, s/l, UTAD / Centro de Estudos de Letras (Projecto: Estudos de Produção Literária Transmontano-duriense),
Mateus (VILA REAL) VILA REAL

O tio moleiro vinha muito cedo p’ra Mateus, vinha da Timpeira p’ra Mateus com o burro carregado de milho, para poder moer no moinho, que ficava ó pé do ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 1727
O círio

AA. VV., -, Literatura da tradição oral do concelho de Vila Real, s/l, UTAD / Centro de Estudos de Letras (Projecto: Estudos de Produção Literária Transmontano-duriense),
Justes (VILA REAL) VILA REAL

No largo da feira, um dia de cada mês, passava uma procissão dirigida ao cemitério. Essa procissão era uma mulher de preto com um círio ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 783
O empurrão da alma penada

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , 195
Tabuaço (TABUAÇO) VISEU

Essas procissões de almas, que saem à noite, não são para brincadeiras. Cada uma que lá vai anda a cumprir as suas penas, e ninguém se deve ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 281
Portela da cruz dos Fieis de Deus

SERRANO, Francisco, Elementos Históricos e Etnográficos de Mação, Mação, Câmara Municipal de Mação, 1998 [s/d] , 161-163
- (MAÇÃO) SANTARÉM

A Nascente da vila de Mação, passado o ribeiro do Paiafome, existe uma portela que dá vistas para o Vale do Maxial e Costas da Ribeira d’Eiras e ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 785
Procissão com luzes estranhas

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro - Narrações Orais (contos, lendas, mitos) Vol. 1, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2007 , 197
Barcos (TABUAÇO) VISEU

Sempre ouvi contar que à volta da igreja de Tabuaço em certas noites saía uma procissão com luzes estranhas. Mas nem toda a gente a via. Só algumas ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 1258
Procissão das almas

FURTADO-BRUM, Ângela, Açores: Lendas e outras histórias, Ponta Delgada, Ribeiro & Caravana editores, 1999 , 83
- (PONTA DELGADA) ILHA DE SÃO MIGUEL (AÇORES)

Há alguns anos atrás, na ilha de S. Miguel, estava deitada uma rapariga de vinte quatro anos; numa noite da semana santa, quando ouviu tocar a campainha do apregoador ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2624
Procissão das velas (1)

AA. VV., -, Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas), Faro, n/a,
- (CASTRO MARIM) FARO

Antigamente havia uma procissão das velas, dos mortos… A partir das duas da manhã saíam suspensos no ar, com as manitas, os bracinhos, os olhinhos e isso tudo ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]


Results 1 thru 25
Page 1 of 2       1 | 2 >