Tempo dos Romanos

Results 1 thru 25
Page 1 of 2       1 | 2 >

APL 1476
Afife

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , tomo I, p. 28
Afife (VIANA DO CASTELO) VIANA DO CASTELO

Querem alguns que em um sitio d’aqui, ainda chamado Cividade, era a Britonia dos romanos. No monte do Crastro, no sitio chamado Osseira, ha as ruinas de um castello ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 583
Antes do povoamento de Orjais e Borralheira

MOURA, José Carlos Duarte, Contos, Mitos e Lendas da Beira, Coimbra, A Mar Arte, 1996 , 34
- (COVILHÃ) CASTELO BRANCO

Tudo teve início na Serra de Nossa Senhora das Cabeças (Abas da Serra da Estrela) onde existia um castro e morava um senhor muito rico com seus servidores ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 376
A ponte do cavaleiro

CABRAL, João, Anais do Município de Leiria, Vol. III, Leiria, Câmara Municipal de Leiria, 1993 , 223-224
Cortes (LEIRIA) LEIRIA

Era uma vez… no tempo já distante, dos princípios do cristianismo, vivia uma senhora chamada Dona Loba, que era muito rica.
 Esta Dona Loba prometera ao Apóstolo S ...

[Unsure / Uncommitted] [Citação]

APL 1501
Barco

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , tomo I, p. 333-334
Barco (COVILHÃ) CASTELO BRANCO

N’esta freguezia [Barco] se vê um monte em fórma de pico, chamado Argemella, de um kilometro de altura acima do nivel do rio Zezere, que corre entre a ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 282
Beijós

ALVES, Maria da Piedade Lopes, Memória e Tradições, Carregal do Sal, DREC - CAEV coord. concelhia de Carregal do Sal, 1995 , 23
Beijós (CARREGAL DO SAL) VISEU

Conta-se que no tempo de Viriato, este e a sua comitiva passaram por uma certa localidade e aí permanecem alguns dias.
 As pessoas que ali viviam tratavam-os muito bem e ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 1526
Certan

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , tomo II, p. 251
Sertã (SERTÃ) CASTELO BRANCO

Quasi todos os auctores dizem que a origem do nome d’esta villa foi pelo facto seguinte:
 Quando ainda se andava construindo o castello, foi a povoação atacada pelos ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 2740
Évora

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , Tomo III, pp. 115-117
- (ÉVORA) ÉVORA

Já faltei na virtuosa martyr eborense, Santa Celerina, que, segundo a Evora Gloriosa, foi assassinada pelos romanos, em 93 ou 94.
Por espaço de 209 annos, foi o christianismo ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 2748
Gerez

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , Tomo III, p. 275
Adaúfe (BRAGA) BRAGA

Na Veiga de Santa Eufemia, está um grande penedo (chamado da Santa) em que se veem impressos, signaes de joelhos e pés, pequenos.
    É tradição que foram feitos por ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 2703
Lenda da Batalha da Cobra

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume I, pp. 87-93
- (COIMBRA) COIMBRA

Naquele tempo — há muito tempo... — o filho de um rei egípcio saiu do seu país e veio aportar a terras da antiga Lusitânia.
Encontrou vasto campo dispon ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 3013
Lenda da Bela Lusitana

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume V, pp. 123-127
- (SEIA) GUARDA

Foi nos montes Hermínios que a Bela Lusitana perpetuou o seu amor numa lenda que ainda hoje se recorda. Chamava-se a jovem camponesa Fórcia, um nome estranho que ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2787
Lenda da Bezerra de Monsanto

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 219-225
Monsanto (IDANHA-A-NOVA) CASTELO BRANCO

Nesses tempos que se perdem nos longes da memória, era assim mesmo: o somatório dos anos não cansava os homens que se entregavam abnegadamente à defesa dos seus ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2794
Lenda da Epopeia de Liconimargi

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 303-308
- (LAMEGO) VISEU

Há tanto, tanto tempo, que a memória já não consegue alcançar, perto da actual cidade de Lamego existia uma grande cidade, povoada de gente estranha e invulgar ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2773
Lenda da Grande Sertã

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 69-75
- (SERTÃ) CASTELO BRANCO

As lendas são como os bons vinhos: quanto mais velhos, mais saborosos. Assim é o caso da lenda da vila da Sertã, que remonta ao ano 74 antes de Cristo ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 3174
Lenda da origem de Ribeirinha

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , 293
Vilas Boas (VILA FLOR) BRAGANÇA

Havia uma aldeia muito antiga de nome Serzeda, onde viviam pessoas que aí formaram casas de pedra e palha. Mas nasciam as crianças e logo apareciam comidas e mordidas ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 3028
Lenda das Duas Chaves

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume V, pp. 229-234
- (CHAVES) VILA REAL

Esta é uma das lendas da origem do nome da cidade de Chaves — uma lenda em que o amor supera todas as faltas. Passa-se na época remota do poderio romano na ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2867
Lenda das Duas Pombas

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume IV, pp. 89-96
Cova (VIEIRA DO MINHO) BRAGA

Tinha um rosto simpático e alegre, a velhinha que me contou esta lenda. Eram azuis os seus olhos. Devia ter sido branca, a pele do seu rosto. Mas o ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 3214
Lenda das Pedras Talhadas ou dos dois irmãos unidos

SILVA, José Luciano de Figueiredo, Sever do Vouga, n/a, Câmara Municipal de Sever do Vouga, , 10
Talhadas (SEVER DO VOUGA) AVEIRO

Reza a lenda que, originariamente um só bloco, este rolou encosta abaixo por ocasião do geral terramoto aquando da morte de Cristo, se partindo em dois, e prostrando-se um ...

[Unsure / Uncommitted] [Citação]

APL 500
Lenda das pegadas do santinho

VIANA, António Manuel Couto, Lendas do Vale do Lima, Ponte de Lima, Valima, Associação de Municípios do Vale do Lima, 2002 , 68-71
Vila Franca (VIANA DO CASTELO) VIANA DO CASTELO

Era uma vez um monte a quem chamavam Monte de Roques e ficava situado para os lados de Vila Franca, Mujães e Subportela, por onde desliza o rio Lima ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 3251
Lenda das Santas da Aramenha

SOTTO MAIOR , Diogo Pereira, Tratado da Cidade de Portalegre, Lisboa, INCM / Câmara Municipal de Portalegre, 1984 , 37
São Salvador Da Aramenha (MARVÃO) PORTALEGRE

Teve esta cidade rei em tempos que os Romanos senhoreavam a Espanha. Um se chamou Catélio e sua mulher se chamava Cálgia, da qual nasceram nove filhas, todas ...

[Unsure / Uncommitted] [Citação]

APL 2770
Lenda de No Ar Geme Ela

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 35-42
Barco (COVILHÃ) CASTELO BRANCO

Sessenta e nove anos antes de Cristo nascer, César começava uma jornada decisiva para a sua carreira, pois foi precisamente nessa altura que ele surgiu na Espanha como ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2767
Lenda do Belo Suldório

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 9-14
- (VISEU) VISEU

Madrugada fria. Madrugada triste. Madrugada com cheiro de tormenta. Inverno na natureza e nas almas. Vento cortante como o fio de uma espada. Mas Viriato — o pastor dos Hermínios ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2782
Lenda do Castelo de Marvão

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 159-166
- (MARVÃO) PORTALEGRE

Caía a tarde de mansinho. O sol punha rabiscos de fogo no firmamento azul-cinzento. No vale, onde algumas casas pequenas pareciam de brinquedo, vistas do alto do monte, uma ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2727
Lenda dos Aroches

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume I, pp. 311-318
- (ARRONCHES) PORTALEGRE

No ano 39 da nossa era governava, em Roma, Caio Germano Calígula. O seu carácter doentio e sanguinário só lhe grangeara inimigos. E os que o serviam ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 3256
Lima

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , Tomo IV, p. 93
- (PONTE DE LIMA) VIANA DO CASTELO

Todos, ou quasi todos os geographos modernos estrangeiros, reconhecem que o Lima é o Lethes dos antigos.
    […]
Não se sabe com certeza a razão porque a este rio se ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 3271
Louza (3)

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , Tomo IV, pp. 473-474
Condeixa-A-Velha (CONDEIXA-A-NOVA) COIMBRA

Ainda que a lenda contada por Miguel Leitão de Andrade tenha seu tanto ou quanto de maravilhoso e inverosimil, julgo não dever privar d’ella os meus leitores ...

[Unsure / Uncommitted] [Citação]


Results 1 thru 25
Page 1 of 2       1 | 2 >