Batalhas

Results 1 thru 25
Page 1 of 3       1 | 2 | 3 >

APL 1788
A batalha dos Padrões

AA. VV., -, Pampilhosa da Serra - Crendices, cultura e tradição, n/a, http://tradicao.com.sapo.pt/contos.htm,
Portela Do Fojo (PAMPILHOSA DA SERRA) COIMBRA

O lendário episódio que se segue remonta ao tempo em que os Mouros ainda povoavam meio Portugal.
Há muitos, muitos anos, os Portugueses e os Mouros defrontaram-se numa ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 1482
Aleixo

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , tomo I, p. 91
Santo Aleixo Da Restauração (MOURA) BEJA

O filho de João Mendes, chamado Lopo Caeiro Mendes Sancas, mostrou-se digno descendente de tão bravos progenitores, e na guerra de 1704, a 31 de maio, se viu ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 443
A Lenda da Senhora do Mileu

S/A, ., Lendas e Outras Histórias, Estremoz, Escola Porfissional da Região Alentejo / Núcleo de Dinamização Cultural de Estremoz, 1995 , 85-87
Veiros (ESTREMOZ) ÉVORA

Veiros, a minha terra, tem como muitas terras, a sua lenda.
 Em Veiros viviam meia centena de homens e a povoação era pequena.
 Mafalda, uma rapariga de Veiros, encontrou ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 209
A lenda de Balsamão

OLIVEIRA, Casimiro, Raízes: Poesia, Contos e Lendas, Mogadouro, Associação Cultural e Recreativa de Soutelo, 1998 , 57-58
Castro Vicente (MOGADOURO) BRAGANÇA

 
 Quem observar, da margem esquerda do rio Sabor, a cerca de um quilómetro, abaixo da ponte de Remondes, a paisagem que se eleva da margem direita até lá acima ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 3084
A lenda de Vala Dranjo

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , 184
Marzagão (CARRAZEDA DE ANSIÃES) BRAGANÇA

Conta-se que vivia na antiga vila de Ansiães, no castelo, um grupo de mouros temidos por todas as povoações vizinhas. O pároco, com a ajuda da sua ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 3641
A lenda de Vale da Madre

PARAFITA, Alexandre, A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros, Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , 289-290
- (MOGADOURO) BRAGANÇA

Conta-se que os mouros estavam na serra de Mogadouro e que os cristãos correram atrás deles, indo encontrar-se num vale onde travaram uma grande batalha. Aí os crist ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 3551
A lenda do Conde de Ariães

PARAFITA, Alexandre, A Mitologia dos Mouros: Lendas, Mitos, Serpentes, Tesouros, Vila Nova de Gaia, Gailivro, 2006 , 218-220
Castro De Avelãs (BRAGANÇA) BRAGANÇA

Havia antigamente um castelo, numas terras de campo, além ao descer aquele cabeço para Bragança, onde vivia o Conde de Ariães. Já lá não h ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 2442
A Lenda dos Corvos

AA. VV., -, Arquivo do CEAO (Recolhas Inéditas), Faro, n/a,
Leiria (LEIRIA) LEIRIA
Motivos: B451.5.,

Esta lenda passa-se no tempo do rei Dom Afonso Henriques. O rei costumava andar sempre em muitas batalhas e tinha como ponto estratégico o Castelo de Leiria. Que era ...

[Unsure / Uncommitted] [Transcrição Oral]

APL 1484
Aljubarrota

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , tomo I, p. 136-137
Aljubarrota (Prazeres) (ALCOBAÇA) LEIRIA

É celebre esta villa pela grande e gloriosíssima batalha dada em 14 de Agosto de 1385, por D. João I, de Portugal, contra D. Joao I, de Castella; na ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 1515
Campanhan

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , tomo II, p. 60
Campanhã (PORTO) PORTO

A egreja parochial está situada quasi no centro da freguezia. Presume-se que o local em que hoje está não é o primittivo.
É provavel que o primeiro assento da egreja matriz ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 1517
Caramós

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , tomo II, p. 100-101
Caramos (FELGUEIRAS) PORTO

Eis, segundo a tradição, a origem e etymologia da palavra Caramós:
D. Fernando Magno, rei de Castella, era casado com D. Sancha, irmã de D. Bermundo, rei de ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 1529
Chacim

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , tomo II, p. 265
Chacim (MACEDO DE CAVALEIROS) BRAGANÇA

É tradição que, no logar onde hoje está o convento, existira, no IX ou X seculo, o castello de um rei mouro, o qual entre outras oppressões que fazia ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 858
Empresa das Mulheres

CAMPELO, Álvaro, Lendas do Vale do Minho, Valença, Associação de Municípios do Vale do Minho, 2002 , 63
Castro Laboreiro (MELGAÇO) VIANA DO CASTELO

No tempo em que os portugueses disputavam com os castelhanos as terras do Alto-Minho, um exército lusitano, composto por quinze mil homens, batalha os galegos nas margens do Minho ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2693
Évora

PINHO LEAL, Augusto Soares d'Azevedo Barbosa de, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , Tomo III, p. 104-106
- (ÉVORA) ÉVORA

Depois da gloriosa Victoria do Salado (30 de outubro de 1340) ganhada pelo nosso rei D. Affonso IV e seu filho, D. Pedro, depois I, e seu genro, D. Affonso ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Científico]

APL 62
Figueiredo das donas

BERTIANDOS, Conde de, Lendas, Ponte de Lima, Hospital Conde de Bertiandos, 1993 [1898] , 3-18
- (PONTE DE LIMA) VIANA DO CASTELO

Numa aldeia montanhosa da pittoresca Vouzella existem as ruinas do paço que deu o nome á freguezia de Figueiredo das Donas. Está desmantelado e inhabitavel. As paredes, cujos vãos ...

[Convinced Disbelief] [Registo escrito Lúdico]

APL 2737
Lenda da Aldeia Nova

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume I, pp. 413-418
Aldeia Nova De São Bento (SERPA) BEJA

O frio daquele último dia de Novembro fustigava a campina alentejana, tão massacrada já pelos rigores de um sol quente de Verão. Ali tudo era em extremo. Calor ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2824
Lenda da Bela Salúquia

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume III, pp. 115-120
- (MOURA) BEJA

Pois no velho Alentejo dos tempos da moirama, segundo nos conta a tradição, vivia uma formosíssima moura chamada Salúquia, filha do grande e poderoso Abu-Assan, governador de ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2769
Lenda da Bilha de São Jorge

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 27-31
Aljubarrota (São Vicente) (ALCOBAÇA) LEIRIA

Foi nos primeiros dias de Agosto de 1385. O Sol dardejava o seu sopro de fogo sobre as terras de Portugal e Espanha. Corpos aquecidos e espíritos ardendo em ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 3039
Lenda da Donzela Adormecida

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume V, pp. 309-313
Cavez (CABECEIRAS DE BASTO) BRAGA

Havia frio naquela noite de Inverno, no lugar de Cavez. Matilde ouvia o vento uivar lá fora e arrepiava-se, mais de medo que de frio. Nos lamentos sibilantes da tempestade ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2794
Lenda da Epopeia de Liconimargi

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 303-308
- (LAMEGO) VISEU

Há tanto, tanto tempo, que a memória já não consegue alcançar, perto da actual cidade de Lamego existia uma grande cidade, povoada de gente estranha e invulgar ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2833
Lenda da Fonte Cassima

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume III, pp. 191-198
- (LOULÉ) FARO
Motivos: K525.8.1.,

Mil duzentos e quarenta e nove. Manhã de Primavera. Manhã bonita, cheia de sol, irradiando perfume. Pelos campos do Algarve, vai um verdadeiro festim de luz e de cor...
Mas ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2791
Lenda da Guarda

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 265-271
- (GUARDA) GUARDA

Os cavalos batiam impacientes a terra molhada. Tinha chovido inesperada e copiosamente. No alto da serra, os albornozes dos sarracenos formavam uma mancha branca e movediça nesse raiar de ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 2795
Lenda da Maldição de Naubea

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume II, pp. 311-318

A manhã estava clara. Clara e de calor suave. Como carícia passava a brisa marítima sobre os cabelos de Pacheco Pereira. Mas ele olhava fixamente o porto de ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]

APL 3118
[Lenda da Portela da Armada]

PARAFITA, Alexandre, Património Imaterial do Douro (Narrações Orais), Vol. 2, Peso da Régua, Fundação Museu do Douro, 2010 , 226
- (CARRAZEDA DE ANSIÃES) BRAGANÇA

No antigo termo de Anciães, há um sítio, chamado, ainda hoje, Portela da Armada, que foi onde, segundo a lenda popular, se armaram os cristãos para combater ...

[Unsure / Uncommitted] [Citação]

APL 2694
Lenda da Princesa Fátima

MARQUES, Gentil, Lendas de Portugal, Lisboa, Círculo de Leitores, 1997 [1962] , Volume I, pp. 15-20
Fátima (OURÉM) SANTARÉM

Pois vem correndo de geração em geração que a Princesa Fátima, jovem e bela princesa moura, ainda mais bela do que jovem, vivia recolhida no seu alc ...

[Unsure / Uncommitted] [Registo escrito Lúdico]


Results 1 thru 25
Page 1 of 3       1 | 2 | 3 >